Gestão Avançar na Luta

REDES SOCIAIS

23 de Novembro de 2017 | Quinta-feira

Após paralisação vitoriosa na DAT Norte, mobilização segue para a DAT Sul


Compartilhe

Boletim 1611 - Salvador, 07 de novembro de 2017

Os fazendários da DAT Norte deram uma demonstração da vontade de ir à luta por suas reivindicações ao paralisarem as atividades por 48 horas em todos os quatro postos fiscais da região e todos os postos de atendimento nos SACs e inspetorias, nesta segunda (06) e terça (07). A categoria mostra que está disposta a continuar as mobilizações e preparar, se necessário, a greve por tempo indeterminado em toda a Sefaz, caso o Gabinete não negocie a pauta emergencial.

Agora, o Sindicato vai preparar a paralisação de 48 horas na DAT Sul, em data ainda a ser divulgada após consulta aos colegas da região. A expectativa é a mesma, de mais um forte movimento, haja vista crescer a insatisfação da categoria com o descaso e o desrespeito com a que gestão da Sefaz trata os fazendários.

As reivindicações da categoria são passíveis de negociação e cabem na atual realidade da arrecadação e das finanças estaduais. Mas, infelizmente, em vez de conversar, o governo endurece, corta ponto (até de servidor em férias), aciona a Corregedoria para fazer jogo sujo e desviar-se de sua função, além de mobilizar a Polícia Militar para intimidar os colegas que se mobilizam.

Independente de tudo isso, o movimento tem sido um sucesso. A categoria tem respondido bem a convocação para a luta e dá mostras que não vai parar. A ação do Sindicato, por sua vez, continuará em outras frentes, inclusive na mídia, com a denúncia firme das péssimas condições de trabalho e do sucateamento da Secretaria da Fazenda nos últimos anos.

A luta continua. Vamos preparar a paralisação na DAT Sul.

PEGOU MAL

Pegou muito mal, inclusive entre auditores fiscais, uma nota divulgada por uma ONG que atua na Sefaz e é ligada ao partido político DEM, insinuando ser parcela dos fazendários servidores desnecessários. Alega que a arrecadação de outubro, abaixo da meta mínima e consolidada após um extra de R$ 90 milhões da Coelba e Petrobras, teria sido resultado apenas do trabalho de parte da categoria. Além de deselegante, o texto, publicado em um site de notícias de Salvador, carrega um traço chapa branca inconfundível, inadequado a uma entidade que se pretende sindical e representante de trabalhador. 

Sindsefaz,
Avançar na Luta